“Fora Temer” ganha o Carnaval e contagia foliões em todo Brasil

 

Gritos contra o governo golpista viraram febre no carnaval deste ano. Blocos fizeram suas próprias versões do grito e até o Tom Zé compôs marchinha...

 

O hit do Carnaval de 2017 foi o “ Fora Temer”. Mais do que qualquer outra música do verão, o grito contra o golpista se espalhou por todo o Brasil e esteve presente nos bloquinhos, shows, marchinhas e fantasias.

O “Fora Temer”foi tão grande que até a Globo teve que deixar de ignorar o grito da população nas ruas.

A primeira manifestação marcante aconteceu na sexta-feira de Carnaval, quando a banda “Baiana System” agitou o bloco com um “Fora Temer”. Na noite deste domingo (26), a folia baiana voltou a mandar o recado contra o governo golpista.

 

FORA TEMER na Praça Castro Alves, no carnaval de Salvador.

Ainda em Salvador, o músico Caetano Veloso, que não estava na programação oficial, se juntou a uma multidão ao Centro Histórico de Salvador. Durante o show em homenagem aos 50 anos do Tropicalismo, o cantor puxou um “Fora Temer” e foi prontamente respondido pelo povo que o acompanhava no Pelourinho.

No sambódromo do Rio de Janeiro, a cantora Beth Carvalho afirmou ao jornal Folha de S.Paulo fazer parte do bloco “Fora Temer”.  “Para mim, só Lula lá”, afirmou.

No Recife, a cantora Gaby Amarantos e o cantor Lenine puxaram um gigantesco “Fora Temer” em seu show e até o colunista Ancelmo Gois, do jornal “O Globo” teve que admitir que este foi o “grito de guerra” do Carnaval 2017.

 

O tradicional bloco recifense “Eu Acho é Pouco” comemorou seus 40 anos com um dragão “Fora Temer” estampado:

As versões contra o golpista foram variadas. Como esta paródia de “Xibom Bombom”:

 

O Bloco Charanga do França em São Paulo também tocou sua versão de Fora Temer”

 

Coordenação

Construindo Um Novo Brasil.

Website: construindoumnovobrasil.com.br/

É uma corrente interna do PT, da qual fazem parte alguns dos principais ministros do nosso governo e o próprio Luiz Inácio Lula da Silva, entre outros quadros importantes. A corrente nasceu em 1983, a partir do Manifesto dos 113, que buscou organizar o grande número de militantes...