Dilma é convidada de honra em Paris, onde vai defender Lula Livre

A “Festa da Humanidade”, do jornal L’Humanité, promoverá um encontro com democratas e progressistas brasileiros que se opõem ao governo de Jair Bolsonaro
oioio-780x440

A ex-presidenta Dilma Rousseff irá à França participar, como convidada de honra, da “Festa da Humanidade”, evento promovido pelo jornal L’Humanité desde 1930. Em matéria publicada nesta quarta-feira (11) o diário francês diz que Dilma irá à Paris defender a libertação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A “Festa da Humanidade” promoverá um encontro com democratas e progressistas brasileiros que se opõem ao governo de Jair Bolsonaro.

L’Humanité ressalta que Lula não estará presente porque “está injustamente preso há um ano e meio depois de um processo cujo único objetivo era tirá-lo das eleições presidenciais de 2018”. Em editorial, o jornal afirma que não desistirá de lutar pela libertação do líder petista. “As políticas sociais de Lula tiraram 40 milhões de brasileiros da miséria. Quando ele deixou o poder depois de dois mandatos, contava com 90% de opiniões favoráveis entre a população”, salienta.

Por isso, neste fim de semana, o público da “Festa da Humanidade” vai gritar “Lula Livre” para que a campanha internacional por sua libertação se amplifique. “Lula fora da prisão é a esperança de todo um povo que foi condenado com ele”, conclui o editorial.

Por Revista Fórum

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Coordenação CNB

Coordenação CNB

www.construindoumnovobrasil.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Relacionados

Curta nossa página

Dialogo com a CNB

Noticias Recentes

STF vota pela presunção de inocência e Lula pode ser solto

Por 6 votos contra 5, e voto decisivo do presidente, Dias Toffoli, o Supremo Tribunal Federal decidiu nesta quinta-feira, 7, que uma sentença criminal somente pode ser executada após o fim de todos os recursos possíveis. Medida pode libertar o ex-presidente Lula, que é mantido como preso político após ter sido condenado em segunda instância

Lula Livre

Leia Também